4 Comments

  1. deliriumscribens
    21 de maio de 2017 @ 19:06

    Ruínas, construções antigas, tudo que carrega história, eu acho interessante demais. Sempre fico pensando na “memória das coisas”, sabe? Tenho uma atração pelo conceito de pampsiquismo, apesar de não conhecer a fundo a filosofia. Só a ideia de que a matéria tem uma mesma origem/essência que nós, seres orgânicos, já me deixa pensando por um bom tempo.
    Um dia ainda farei um tour pelo Rio Grande do Sul, tá na minha lista de futuras viagens. Nem que seja só pra provar da mesma água que faz o povo daí tanto querer escrever e, em muitos casos, escrever tão bem.

    Não sei se esse tipo de coisa te interessa, mas postei dois poemas lá no blog, se quiser dar uma olhada e me dizer o que você acha.
    https://deliriumscribens.wordpress.com/2017/05/21/2-poemas-1220-a-beira-da-praia/

    Reply

    • amandajacobus
      22 de maio de 2017 @ 22:41

      Muito obrigada pelo comentário! Queria ler os poemas antes de comentar. Adorei!

      Sobre pampsiquismo, vou ter que pesquisar. Nunca ouvi tal palavra! Hehe 😛

      Venha para o RS. Indico diversos passeios imperdíveis nessa pequena Europa no Brasil (só que bem mais pobre).

      Reply

      • deliriumscribens
        23 de maio de 2017 @ 13:05

        Feliz que tenha gostado. De todos os tipos de escrita, sou mais inseguro com a poesia.

        Eu mesmo quero pesquisar com alguma profundidade o assunto. Consciência é um tema que me interessa, mas é bem complexo.

        Pretendo passar por RS. Só não vai dar esse ano porque já estou com viagem programada pra Montevidéu e Buenos Aires. Quem sabe ano que vem. Mas tenho muita vontade de conhecer.

        Reply

  2. Café do Leitor em São Miguel | Livres e Selvagens
    26 de julho de 2017 @ 00:16

    […] tempo atrás fiz um post sobre São Miguel das Missões, que visitei com minha família. São Miguel abriga as ruínas das missões jesuíticas e é uma […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13

Meu nome é Amanda Jacobus. Publicitária, curiosa, leitora, viajante.

Criei o Livres e Selvagens em 2011, mas foi só em 2014 que coloquei minha cara no mundo, divulgando e fazendo um trabalho semanal. O nome Livres e Selvagens surge da frase de Thoreau: “Todas as coisas boas são livres e selvagens”… Leia mais

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Receba nossos posts por e-mail e fique por dentro!

Facebook

Pinterest

Follow Me on Pinterest