vomite um arco-íris

Ele era um anjo. Que caíra do céu em algum lugar, talvez um bosque silencioso, onde só pessoas realmente especiais podiam ter o privilégio de pousar, contemplar, sentir. Nunca havia sequer pensado na hipótese desse paraíso, porém, quando imaginava como ele havia chegado ao mundo, era esse o ambiente que me vinha em mente. Ficava desejando conhecer. As árvores altas cheias de cascas secas e amarronzadas, quase negras. O cheiro de terra úmida sob os pés, juntamente com aquele odor característico de folhas em decomposição, que dariam um charme humano ao local abençoado. Silêncio mortal, de vez em quando interrompido por um breve som de grilos a cantar o tema da natureza.
Se ao menos eu tivesse a oportunidade de ver imagens ou sentir o perfume do ambiente, talvez pudesse entender como alguém poderia ser tão cíclico, tão perfeito com suas imperfeições. Gostaria de sentar-me no círculo de proteção que aquelas árvores ofereciam, pegar meu livro e pronunciar suas palavras em voz alta, para que tudo em minha volta sentisse o poder da poesia. Talvez até mesmo as árvores curvar-se-iam um pouco, para poderem ouvir melhor minha fala entoando da melhor forma o texto. Estaria usando um vestido leve, feito de nuvens brancas. Cabelos trançados e, sentada em uma toalha de cor creme, esperaria na sombra, até que ele voltasse àquele local e sentasse junto a mim, para me fazer companhia nos anos futuros, até que o universo explodisse em estrelas prateadas. Comeríamos guloseimas e beberíamos a água da chuva. Sentiríamos um ao outro, e os dois, à natureza. E ela nos sentiria, pois era tão natural a nossa existência. A vida seria simples, nossa proximidade seria a totalidade.
O vento viria para levar-nos os cabelos à face, esconder nossos rostos. Piscaríamos em câmera lenta. Sorriríamos um ao outro enquanto as rugas surgiam ao redor dos olhos. Beijaríamos ao som da trilha sonora que era só nossa. Unicamente em nossos ouvidos, sentiríamos a brisa cantar a melodia do sentimento. Eu sentiria frio. Ele me esquentaria com a suavidade de seu abraço. Tudo giraria em sintonia, uma linha colorida e infinita, presa nas árvores desde suas raízes, às copas esverdeadas e ensolaradas. Engraçado como essas coisas acontecem sem que esperemos. É a vida nos pregando uma ou outra peça, mostrando-nos caminhos a seguir, cavalos brancos chamados de oportunidade. Nesse caso, um puríssimo, que parou, mirou-me com seus olhos expressivos e dramáticos e disse “pula aí nas minhas costas, vou te levar a um lugar onde só pessoas especiais têm a sorte de conhecer”. Eu, com toda certeza e desejos do mundo, aceitei de pronto.

http://noisetrade.com/carolanneausband – inspiração.

Anúncios

Um comentário sobre “vomite um arco-íris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s