Mensagem de um soldado abatido

A cada passo, sentia que voltava outro. Era como se tentasse ultrapassar barreiras hercúleas, ondas colossais que a tentavam levar de volta para a praia. Queria sentir o sol em seu rosto com o vento a lavar suas lágrimas. Queria criar asas de gaivota e sair voando para longe do caos. Não entendia como os outros conseguiam. Algo a puxava pelas pernas, como se fossem correntes. Uma amarrada em cada perna, machucando-lhe os tornozelos e a fazendo cansar, caindo exausta no chão seco. Procurava pelo brilho no olho, pelo arrepio de todas as partes de seu corpo. Estava em busca daquela sensação única de estar viva. Sentir suas veias e o sangue correndo uma maratona dentro delas. Porém, sufocava, perdia tempo, tentava agradar a todos sem conseguir agradar a si mesma. Esperava pela luz no fim do túnel, pelo retorno dos momentos confeitados em açúcar que não conseguia recriar, por mais que tentasse.

Mesmo assim, lutava com força. Até o fim.

Até o fim.

Inspiração: https://www.youtube.com/watch?v=Mg_PUVmGHC0

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s