5 Comments

  1. Nuno Ayres
    11 de julho de 2016 @ 12:48

    Amo a boca entreaberta enquanto os olhos quase que cerrados decifram histórias.

    Reply

  2. Sergio Beggiato
    13 de julho de 2016 @ 07:32

    Desse sentimento universal, é lindo o jeito como você tira formas de ternura tão novas e tão pessoais. É como quem diz “do amor ainda não se falou tudo, senta aqui que tenho uma história diferente pra contar”.

    Adorei 🙂

    Reply

    • amandajacobus
      13 de julho de 2016 @ 08:28

      Obrigada, querido! 🙂

      Reply

  3. iridis13
    15 de julho de 2016 @ 09:42

    Com tão poucas palavras diz-se tanto! GOSTEI 🙂

    Já conhece o meu trabalho? https://sentidoemocional.wordpress.com/2016/07/13/quem-e-voce/

    Reply

    • amandajacobus
      16 de julho de 2016 @ 02:54

      Muito obrigada!! <3
      Adorei o teu trabalho também.
      E já estou seguindo.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *